Você está entrando no universo do babywearing! Aqui começa uma nova página da sua história com o seu bebê. 19 - 99294.2231 ou 19 - 99982.1679

Duas das perguntas mais frequentes de quem está iniciando ou deseja começar a carregar são: “Será que a amarração está boa?” e “Será que este carregador é ergonômico?” Estas perguntas tão básicas revelam o segredo do sucesso desta prática que estamos começando a resgatar. Independente do carregador, o que devemos avaliar é: está ergonômico? Ou seja: confortável, seguro, e eficaz.

Hoje separei 6 testes que você pode fazer para saber se a amarração ou ajuste do seu carregador está ergonômico.

Ajustes
  1. Insira um dedo entre o pano e o corpo do bebê e mova-o ao longo da borda da área de contato entre ambos. O ajuste perfeito deve permitir que apenas um dedo seu deslize rente ao tecido e ao corpo ao mesmo tempo. Se couber 2 dedos, está frouxo, se seu dedo ficar emperrado, sem conseguir deslizar, está apertado demais. 

  2. Teste o ajuste da área do assento do carregador. Quando o bebê expressa algum entusiasmo ou incômodo ele se expressa com o corpo, esticando as pernas e estendendo a coluna.  Promova algum estímulo para que o bebê se estique e verifique se o tecido consegue manter a bacia do bebê basculada e os joelhos elevados. (Aqui você vai precisar adaptar à fase de desenvolvimento do seu bebê - você pode tocar a sola dos pés para disparar o reflexo de marcha, oferecer algum objeto a uma distância que ele enxergue para desejar pegá-lo, ou se estiver nas costas inclinar-se pra frente de modo que o bebê fique de bruços por cima de você (instintivamente ele vai tentar elevar o tronco para voltar à vertical).

Postura do bebê
  1. Coloque o dedo indicador e médio abaixo do queixo do bebê para medir o espaço entre ele e o queixo - a distância mínima precisa ser de 2 dedos.

  2. Olhe para baixo e verifique a posição do nariz e boca do seu bebê - você deve conseguir visualizá-los sem precisar mover o tecido do carregador.

Postura do adulto
  1. Fique em frente a um espelho , de perfil, e ajuste sua postura de modo a ficar com a coluna ereta, como se um fio puxasse o topo de sua cabeça em direção ao teto. Ao ficar ereta seu corpo precisa ficar equilibrado, sentindo o apoio do peso nos pés. Se você se sentir sendo puxada , ou empurrada para frente ou para trás, é sinal de que a altura do bebê precisa ser ajustada, para cima ou para baixo em relação ao seu tronco.

  2. Faça o famoso teste do beijinho na cabeça. Incline a cabeça para beijar a cabeça do seu bebê. Você deve alcançá-la sem dificuldade. 

 

Esses são os itens básicos que a prática de carregar precisa atender para que vocês tenham uma experiência eficiente, confortável, segura e prazerosa, eles são sua META. 

Mas mesmo que você não consiga todos eles todos os dias, não há problema. Existem alguns truques e adaptações que você pode usar para viabilizar o seu carregar hoje, e amanhã melhorar o que você percebeu que precisa de melhorias.  Pratique, insista, não desista!