Você está entrando no universo do babywearing! Aqui começa uma nova página da sua história com o seu bebê. 19 - 99294.2231 ou 19 - 99982.1679

Ao carregar um bebê no carregador queremos que ele fique confortável tendo sua posição corporal natural e fisiológica respeitada; ter realmente as mãos livres, soltando-as do carregador e do bebê; manter o bebê em segurança.  Para isso você irá precisar conhecer alguns pontos básicos do bem carregar. Estes pontos básicos dizem respeito à posição do bebê dentro do carregador, mas estão totalmente relacionado à segurança no uso do porta bebê e ao seu conforto.

Carregar o seu bebê no colo tem inúmeros benefícios, e a ciência já tem estudado e mostrado as vantagens do babywearing. O babywearing vai além de ter o seu bebê no colo: é carrega-lo com o auxílio de um porta bebê. Existem diversos tipos de porta bebês usados comumente hoje em dia e você pode escolher o modelo que mais lhe agrada, pesquisando as características de cada um deles (sling de argolas, wrap, meh dai, mochila, canguru, onbuhimo etc.).

O babywearing vai te ajudar a dar o contato que o seu bebê precisa para o desenvolvimento saudável dele enquanto você pode ter as suas mãos livres. Contato corporal, vínculo com o bebê, redução do choro, amamentação, redução na depressão pós-parto, sono, desenvolvimento físico e emocional do bebê... São muitos tópicos que podemos explorar quando se trata dos benefícios do babywearing.

Ao carregar um bebê no carregador queremos que ele fique confortável tendo sua posição corporal natural e fisiológica respeitada; ter realmente as mãos livres, soltando-as do carregador e do bebê; manter o bebê em segurança.  Para isso você irá precisar conhecer alguns pontos básicos do bem carregar. Estes pontos básicos dizem respeito à posição do bebê dentro do carregador, mas estão totalmente relacionado à segurança no uso do porta bebê e ao seu conforto.

Saiba que os pontos básico que vou abordar aqui podem ser diferentes de algumas posições que você já tenha visto sendo praticado por mães, pais, avós e até crianças em outros países ou em outras culturas. Pessoas em todo o mundo carregam o seu bebê perto do corpo e fazem isso de maneiras diferentes. Se você fizer uma breve pesquisa no google sobre o carregar tradicional verá imagens de pessoas carregando o seu bebê em diversos tipos de porta bebê e cada um ao seu modo, inserido no seu contexto cultural, e isto pode ser diferente do babywearing que hoje nós praticamos aqui na nossa sociedade.

Um carregador de bebê ergonômico é aquele que vai permitir que o bebê e o adulto fiquem numa posição ergonômica e este carregador pode ser feito somente de tecido, como é o caso de um wrap. Não é preciso ser um carregador complexo para ser ergonômico. O wrap é um carregador feito somente de tecido e sendo ajustado de maneira a proporcionar a posição ergonômica se torna um carregador ergonômico. Carregando o bebê de maneira ergonômica também estaremos carregando de maneira segura.

Quando colocamos o bebê numa posição ergonômica estamos automaticamente colocando o bebê numa posição segura. Ao carregar o seu bebê de maneira segura você vai observar que os joelhos dele estão mais altos que o bumbum (posição em M), as pernas estão afastadas naturalmente para os lados (abdução de quadris), a pelve está encaixada (pelve retrovertida) e a coluna em C ou arredondada.

O bebê carregado na posição ergonômica terá as pernas apoiadas no carregador, na posição em M, onde os joelhos ficam mais altos que o bumbum dele.

A posição em M evita situações que causam ou contribuem para o desenvolvimento de displasia ou deslocamento do quadril. A posição mais saudável para os quadris é quando as pernas naturalmente se afastam para os lados com os joelhos dobrados e as coxas apoiadas no carregador.  A posição menos saudável para as articulações do quadril do bebê é quando as pernas estão juntas e com os jelhos estendidos, o que é o oposto da posição em M. O risco para os quadris é maior quando essa posição menos saudável é mantida por muito tempo.

Um bebê recém-nascido naturalmente tem os joelhos bastante elevados e pouquíssima abertura das perninhas (abdução de quadris). Desde o primeiro dia de vida do bebê, podemos observar que ele apresenta a posição em M ao ser carregado no nosso colo. Ao usarmos um carregador iremos manter exatamente a mesma posição que ele apresenta no nosso colo sem nenhum carregador, ou seja, a mesma posição que ele apresenta quando tem apenas o apoio do nosso peito e está seguro por nossas mãos e braços. Nunca iremos abrir as pernas do bebê além da abertura natural que ele já tem.

Conforme o bebê cresce os joelhos ficam mais baixos (comparados à altura do joelho de um recém-nascido, mas ainda assim ficam mais altos que o bumbum) e a abertura das perninhas aumenta gradativamente. Mesmo quando o bebê já tem toda coluna desenvolvida e já caminha, o carregador deve fornecer suporte as pernas do bebê indo de trás de um joelho até atrás do outro joelho para maior conforto.

Quando o bebê está com a barriga encostada e apoiada no nosso corpo, com as pernas na posição em M e com a pelve encaixada para a frente, podemos observar que naturalmente a coluna do bebê se curva em formato de C.  

A coluna do bebê recém-nascido tem naturalmente a forma de C que, ao longo do desenvolvimento, muda de formato. Para carregar o bebê de modo a respeitar o desenvolvimento da sua coluna será sempre necessário que ele esteja virado com a barriga voltada para o nosso corpo. Desta forma o corpo do adulto serve de apoio para o corpo do bebê. Os bebês maiores que já estão em outro estágio de desenvolvimento da coluna e não apresentam mais o formato em C, ou seja, os bebês que já sentam sozinhos ou já caminham, também se beneficiam desta posição virado e encaixado no corpo do adulto porque esta é a melhor postura ao ser carregado por um outro corpo, o do adulto, que é arredondado.

Além disso, o bebê pequeno que apresenta a coluna em C e que ainda não sustenta sozinho a própria cabeça terá apoio do carregador até a sua nuca, para que de fato você consiga ficar com as suas mãos livres, pois o carregador estará fazendo a parte dele em sustentar o seu bebê ponto a ponto da coluna. O carregador não deve pressionar a cabeça do bebê contra o corpo do adulto, pois o bebê deve conseguir erguer e movimentar a própria cabeça quando quiser.

O bebê carregado de maneira segura estará na posição vertical, terá o seu corpo como apoio e terá suas pernas e coluna sendo suportados pelo tecido do carregador.

Quando o bebê é carregado deitado no porta bebê ou quando o bebê está na vertical porém com o carregador frouxo, sem oferecer suporte, ele está sujeito a ficar numa posição enrolada insegura. Esta posição enrolada insegura possibilita que o queixo do bebê encoste-se ao próprio peito dele, dificultando sua respiração. Portanto é mais seguro carregar o bebê na vertical com apoio e sustentação.

Agora que você já conhece os pontos básicos de como carregar o seu bebê independente do modelo de carregador, veja o lembrete ABCDE do carregar, para te ajudar a memorizar o check list de segurança:

ABCDE do carregar

AJUSTE FIRME- O seu carregador deve estar justo o suficiente para abraçar você e o seu bebê juntos e ainda assim ficar confortável para vocês dois, sem apertar demais e sem ficar frouxo. Se o carregador ficar frouxo, o seu bebê ficará sem suporte, o que pode dificultar a respiração dele e sobrecarregar as suas costas.

BEIJO NA CABEÇA - carregue seu bebê á altura de um beijo seu. A cabeça do seu bebê deve estar próxima do seu queixo de maneira confortável. Ao inclinar a sua cabeça para frente você deve conseguir beijar o seu bebê na cabeça ou na testa.

CIRCULAÇÃO DE AR- você deve sempre conseguir ver o rosto do seu bebê simplesmente olhando para baixo. O tecido do carregador não deve se fechar envolta do rosto do seu bebê de modo que você tenha que descobri-lo para verificar como ele está.

DISTÂNCIA ENTRE O QUEIXO E O PEITO - carregue o seu bebê na vertical, nunca numa posição onde o seu bebê ficará curvado ou enrolado, com o queixo forçado conta o peito dele. Certifique-se de que há sempre um espaço de pelo menos um dedo abaixo do queixo do seu bebê.

ELEVAR OS JOELHOS E SUSTENTAR A COLUNA - Carregue seu bebê na posição vertical e com as pernas na posição em M, com os joelhos mais altos que o bumbum dele. Ajuste o carregador de modo a oferecer suporte à coluna do seu bebê para que a mesma fique bem sustentada e na posição natural. A barriga e o peito do seu bebê ficarão encostados em você. Se o carregador estiver frouxo, seu bebê poderá ficar solto, com as pernas esticadas ou assumirá uma posição curvada, o que pode dificultar a respiração dele.